4 segredos para ter sucesso em projetos paralelos

Em 1995, Craig Newmark começou a tocar uma lista de emails paralelamente ao seu trabalho na época, de horário integral. Ele não estava pensando em construir o maior site de anúncios classificados do mundo – era simplesmente um modo conveniente de alertar amigos sobre eventos sociais para desenvolvedores de sistemas que vivessem perto da baía de São Francisco.

Este pequeno projeto paralelo se transformou no Craigslist – um site que hoje atinge bilhões de pageviews todos os meses e é um líder tanto em classificados quando em quadros de empregos. Mas que, na prática, foram precisos 4 anos de trabalho para que Craig pudesse largar seu emprego em tempo integral para poder dedicar todo o seu tempo à sua empresa.

A história de Craig não é totalmente inusitada. Muitos dos softwares e aplicativos que usamos todos os dias nasceram como projetos paralelos:

Projetos paralelos são uma ótima forma de testar as águas com uma nova idéia, ao mesmo tempo em que mantemos nossa paz mental por não abandonar a segurança e a estabilidade do nosso emprego habitual. É uma boa forma de afiar as suas habilidades e oferecer uma saída criativa para seus projetos, onde você pode se arriscar mais sem ter que arcar com consequências mais terríveis.

side projects

Mas apesar de todos os benefícios que um projeto paralelo pode oferecer, não é fácil conduzí-los. Projetos assim já consomem boas partes de nossa reserva de tempo e energia que restam da nossa rotina tradicional de trabalho. E é cansativo chegar em casa todos os dias e começar a segunda jornada de trabalho. Fora que, como tudo na vida, projetos paralelos também tem seus altos e baixos – em alguns dias nós chegamos cheios  de motivação, e em outros é preciso “escavar” essa motivação do fundo de nós.

Como mantemos então este pique em um projeto paralelo quando a rotina tradicional já “suga” todo o nosso tempo e energia?

Felizmente, há algumas formas que você pode fazer para conseguir se manter em dia com seus projetos. Seja quando você já tem um projeto paralelo andando a todo vapor – ou se está pensando ainda em começar um -, eis 4 lições valiosas sobre projetos paralelos que podem te ajudar a seguir adiant.

  1. Coloque a importância na habilidade, e não no produto final.

Antes que “Dilbert” fosse uma marca reconhecida, o cartunista Scott Adams precisou dar conta de uma série de trabalhos para poder pagar as contas. Na verdade, enquanto ele ainda estava empregado na Pacific Bell, Adams acordava às 4 da manhã para desenhar cartoons, de modo que ele pudesse dedicar o resto do dia ao seu trabalho na empresa. Em seu livro How to Fail at Almost Everything and Still Win Big (“Como fracassar em quase tudo e ainda ganhar”, em tradução livre) Adams desenha uma estratégia chave que o ajudou a mantê-lo motivado: ele define sistemas ao invés de metas.

Side project system
Crédito da Foto: Business Insider

Uma meta é um objetivo específico que, ou você atinge, ou não – e isso em dado momento no futuro. Porém um sistema é algo que você executa regularmente e que aumenta suas possibilidades de felicidade ao longo do caminho. Então, se você faz algo todos os dias, isso é um sistema. Se você está esperando para conquistar alguma coisa em algum momento no futuro, isso é uma meta.

Por exemplo, Adams poderia definir uma meta de se tornar um cartunista famoso. Entretanto, o que aconteceria se ele acordasse todos os dias, às 4 da manhã, por dois anos consecutivos… e falhasse como cartunista? “Frustração” talvez seria a palavra mais simples para descrever essa sensação.

Dilbert side project

Ao invés disso, Adams criou um sistema:

“A idéia de criar algo que tenha valor e… eu queria que o produto final fosse algo fácil de replicar em quantidades ilimitadas.”

Com esse sistema de trabalho, todas as manhãs, todos os cartoons – e muitos outros exemplos de seus “fracassos” criativos – foram uma excelente experiência de aprendizado.

Mais frequentemente do que nunca, projetos paralelos acabam envolvendo uma certa, digamos, “diversão”. Há os “Gmails” e os “Dilberts” mundo afora, mas que são poucos e, entre eles, há uma série de outras infinitas modalidades de projetos paralelos. Se você espera que todo projeto paralelo acabe rendendo em um cheque de 7 dígitos, há boas chances de você estar assinando o seu fracasso. O outro lado da moeda é que, se você vir cada projeto paralelo como uma experiência de aprendizado, você se sente menos pressionado e passa a curtir o processo.

John Saddington, o desenvolvedor indie do Desk.pm e Teeny.tokyo, concorda com esses sentimentos:

“…construir projetos paralelos é mais uma mentalidade e um estilo de vida do que qualquer outra coisa. Quando você começa com uma motivação diferente, como construir sua empresa, você está sendo um empreendedor, você está lançando uma startup – isso não é um projeto paralelo. Essa é uma diferença fundamental, e que muda tudo.”

  1. Fale sobre isso com qualquer pessoa (mesmo!)

Jennifer Dewalt fez um compromisso ousado consigo mesma quando ela resolveu aprender a programar – e declarar publicamente que ia lançar um novo site a cada 180 dias. Cada site seria acompanhado de um post no seu blog, e o código estaria disponível na sua conta do GitHub para qualquer pessoa poder ver.

Jennifer Dewalt side projects

Dewalt poderia ter feito a promessa apenas para ela, secretamente e longe de todo o escrutínio público; mas ela preferiu assumir o risco e compartilhar seu projeto paralelo com o mundo. Não apenas isso a tornou responsável em colocar ali pelo menos uma palavra por dia, como também ela ganhou uma série de apoiadores torcendo e incentivando-a ao longo do caminho!

E há histórias parecidas em todo lugar:

Em cada um desses casos, criadores estão construindo conexões com sua audiência. Eles estão compartilhando suas frustrações e comemorações, algo que qualquer um pode enxergar um pouco de si, ali. Leitores podem aprender de seus erros, conectarem-se com sua história e até apoiar sua missão. E isso é uma motivação fantástica quando você está tentado a ligar o Netflix na sua televisão quando chega em casa – ao invés de ligar o computador e começar a trabalhar naquele seu projeto que você tanto ama.

  1. Bloqueie um espaço para isso na sua agenda, e faça com que esse tempo seja sagrado para você.

Cal Newport talvez seja o cara mais produtivo deste planeta. Como o Eric Barker explica neste artigo na revista The Week, Cal consegue equilibrar ao mesmo tempo uma série ilimitada de compromissos, como:

  • Trabalhar em tempo integral como um professor na Universidade de Georgetown
  • Revisar artigos acadêmicos de colegas
  • Escrever livros (são 4 até agora, com mais um a caminho)
  • Manter um blog com uma frequência bem ativa de postagens

Não vamos esquecer também que Cal é marido e pai. E um dos segredos da sua produtividade é especialmente relevante na hora de discutir projetos paralelos:

“Determinar um trabalho para cada lacuna de tempo que você tem reduz bastante o desejo de procrastinar. Você não precisa mais decidir se vai trabalhar naquele momento ou não: a decisão já está tomada.”

Projetos paralelos podem tomar uma grande parte do seu tempo. Assumir que você simplesmente vai encontrar tempo para fazê-lo é como fazer um desejo. É preciso ser proativo e determinar um tempo para isso ANTES para continuar tendo sucesso.

Time block side projects

Eu primeiro comecei a escrever como freelancer quando eu também trabalhava em tempo integral como personal trainer. Mesmo quando eu estava trabalhando das 11 da manhã às 8 da noite, cinco dias por semana, eu pensava que eu teria a energia de conseguir assumir 1 a 2 textos por semana. Eu determinada datas de deadline atropeladamente, assumindo que eu sempre trabalharia nos fins de semana se eu sentisse que não estava em dia.

Após algumas semanas, estava claro que este método atropelado de trabalho, esse approach “eu vou dar um jeito de arrumar tempo” não era – e nunca seria – sustentável. Primeiro, eu nunca tinha energia quando eu chegava em casa para escrever. Segundo, trabalhar aos fins de semana me deixava com a sensação de que eu nunca teria nenhum tempo de descanso.

Por necessidade, eu construí um sistema que eu ainda uso hoje. Todos os dias de trabalho são divididos em séries de “blocos”. Eu determino quais projetos e tarefas serão feitos em cada bloco de tempo logo no início da semana. Depois, tudo o que eu preciso fazer é colocar meu plano em prática. Eu nem preciso mais pensar sobre o que eu vou fazer durante aquele período de tempo específico – já está tudo determinado. Desse jeito, eu consegui garantir que eu tinha tempo na minha semana para dois dos meus projetos preferidos (escrever e programar).

Contar cada uma das minhas horas de trabalho me ajuda a me manter realista no que eu consigo realizar em qualquer dia e me ajuda a não assumir mais do que o meu cronograma pode dar conta.

Qual a maior dica disso? Delegar uma lacuna de tempo específica para dedicar ao seu projeto pessoal todos os dias antes de, efetivamente, você começar a trabalhar nele, o ajuda a proteger o desenvolvimento das suas idéias, evitando que elas sejam “atropeladas” por outros imprevistos que surgem pelo caminho.

  1. Defina pontos de “conferência” e saiba quando você pode parar.

Projetos paralelos precisam ser prazerosos. Afinal, você está trocando seu tempo e energia por algo que – pode ser – não vai te render um gordo cheque de pagamento. Então, trabalhar em um projeto paralelo que não mais te interessa, que não traz aquele tesão todo  não é nada legal – mas por outro lado, a outra opção que é abandonar o barco é igualmente desagradável, já que dá aquela sensação de fracasso (especialmente se você já contou a todos sobre seu projeto).

A forma mais fácil de evitar essa sensação de fracasso enquanto se está trabalhando é definir alguns pontos de conferência – como “marcos” de um projeto, onde você pode avaliar o que fez. Um exemplo recente: eu me comprometi a postar um desafio de código JavaScript todas as segundas por 10 semanas (e eu admito aqui: eu perdi a semana passada porque estava de férias). O número 10 era absolutamente arbitrário. Eu senti que seria fácil atingí-lo , mas também que não me faria “sofrer” muito a ponto de odiar esse desafio. Após 10 semanas, eu vou reavaliar o que fiz e a me colocar algumas perguntas que seriam aplicáveis a qualquer outro projeto paralelo:

  • Isso ainda está agregando valor suficiente para o tempo e esforço que eu estou colocando nisso?
  • Se ninguém ler/notar/usar isso, eu estou aprendendo algo ao construir esse projeto que ainda o faça valer a pena?
  • Eu ainda sinto aquela ansiedade de começar a trabalhar na próxima etapa do projeto ou isso já está virando uma função?

Se, após 10 semanas, eu decidir que postar desafios de código JavaScript não vale mais a pena, eu posso parar sem me sentir muito culpado. Fazer esses pontos de conferência, ou marcos de análise, são uma forma de garantir que o tempo e a energia que você está dedicando ao seu projeto paralelo ainda valem a pena.

  • Se você pretende começar uma newsletter, comprometa-se a mandar pelo menos 5 emails. Se você já está sofrendo ao fazer a sexta, pare. Todo mundo vai entender.
  • Se você está aprendendo a construir um site, comprometa-se a pelo menos fazer a página inicial. Se você não está se divertindo, não se preocupe com a página de “Sobre” ou “Contate-nos”. Evite mais “baixas” e vá buscar uma coisa diferente para você!

Histórias de sucesso sempre valorizam aquele grito de motivação e a determinação, forçando a barra mesmo quando você está ocupado, cansado ou sobrecarregado. Mas é importante reconhecer quando é necessário dar um passo para trás, ter uma visão sincera sobre o seu projeto e entender quando é a hora de encerrar o jogo, dar as costas e ir procurar algo que seja mais recompensador.

Os 4 segredos de sucesso dos projetos paralelos:

  • Certifique-se de que você está construindo habilidades que serão facilmente traduzidas em outras áreas, independente do resultado que o seu projeto paralelo vai assumir.
  • Fale sobre isso com frequência, e compartilhe sua história com outras pessoas.
  • Bloqueie um tempo específico no seu calendário para trabalhar em seu projeto paralelo – e o faça logo no início da semana.
  • Divirta-se! Defina pontos de conferência e avaliação regulares, e não tenha medo de encerrar um projeto se você decidir que ele não vale mais o seu tempo e energia.

Que projetos paralelos você está trabalhando no momento? Como você mantém a energia e a motivação para continuar trabalhando neles, dia após dia. Se você tem algum segredo de produtividade, por favor não mantenha-se só para você – compartilhe com a gente nos comentários abaixo! 🙂

Sobre o autor: Jeremey DuVall é um engenheiro na Automattic e escritor freelancer sobre criatividade, produtividade e autodesenvolvimento. E quando ele não está trabalhando ou escrevendo, ele é um apaixonado por aventuras ao ar livre, corridas e bolos de cenoura.

Deseja organizar suas tarefas com o melhor app de lista de tarefas do mercado? Todoist pode ajudá-lo através de mais de 10 plataformas! Comece agora - É de graça! ou Saiba mais.