Como se tornar líder de mercado em 10 anos

Este mês marca o meu aniversário de dez anos trabalhando em Todoist. Neste tempo, Todoist cresceu de um projeto pessoal para um serviço que ajudou as pessoas a completarem dezenas de milhões de projetos.

No período, nós competimos em um dos mercados mais saturados, o de apps de listas de tarefas. Lutamos contra empresas multinacionais como Apple, Google e Microsoft. Sobrevivemos e duramos mais que startups com milhões de dólares em financiamento, sendo que algumas delas foram vendidas por centenas de milhões de dólares. Dez anos depois, nós finalmente podemos declarar que somos um dos líderes de mercado na nossa área.

E fizemos isso como uma empresa inteiramente baseada no bootstrap e no trabalho remoto.

Este artigo não é sobre como ter sucesso do dia para a noite (ou mesmo em um ano). Ele não oferece conselhos de como bajular investidores. Não é um manual de como ficar famoso e rico. É a minha reflexão sobre a jornada de Todoist nos últimos dez anos e as importantes decisões que tomamos ao longo do caminho – algumas que sequer pareciam importantes na época. É sobre como construímos não só um produto líder de mercado, mas uma empresa sustentável que é motivo de orgulho para a nossa equipe. Se você pensa em começar o seu próprio projeto, espero que ajude você a pensar como abordar as coisas de forma diferente.

Resolva seu próprio problema

Quando comecei Todoist em janeiro de 2007, não tinha ideia do que estava criando. Era um projeto paralelo – um simples app de lista de tarefas que fiz para poder gerenciar o caos da minha própria vida. Eu nunca imaginei que ele se tornaria uma empresa ou algo que fosse usado por muitas pessoas.

Se você está procurando a sua próxima ideia, escolha um problema que você está tendo e resolva-o. É uma mentalidade muito mais simples já que você não precisa especular sobre o que os outros querem. Também é mais fácil ter vontade de resolver um problema que você mesmo já tem.

Este padrão parece ser bastante comum e foi mencionado por Paul Graham no seu ensaio Como ter boas ideias de startups:


A melhor maneira de ter ideias de startup é não pensar em ideias de startup, mas sim procurar por problemas, preferencialmente problemas que você mesmo tenha.

As melhores ideias de startup tendem a possuir três coisas em comum: elas são algo que os fundadores querem, que eles podem construir e que poucos percebem que vale a pena fazer. Microsoft, Apple, Yahoo, Google e Facebook começaram dessa forma.

Depois de um tempo, você vai encontrar outras pessoas que possuem o mesmo problema e isso vai te motivar ainda mais a continuar sua jornada.

O problema que você resolve não precisa ser único. Se você olhar bem, verá que o Google não foi o primeiro mecanismo de busca, assim como o Facebook não foi a primeira rede social. Tente encontrar um problema que não foi resolvido com excelência por outras pessoas e que você acredita poder fazer melhor.

O problema que Todoist resolve é muito antigo — até Leonardo Da Vinci tinha uma lista de tarefas.

É importante não pegar muito pesado consigo mesmo no começo. A maioria dos produtos começa como uma implementação frágil. Pode ser muito difícil perceber o real potencial, mesmo para quem está criando. Neste caso específico, veja abaixo uma das primeiras telas de Todoist (envergonhado pelo meu inglês meia boca 🤐).

Não fique sonhando acordado em fazer um produto que será usado por milhões. Seja excelente em resolver o seu próprio problema primeiro.

É uma maratona, não uma corrida de 100 metros

Desenvolver uma empresa (ou qualquer coisa em alto nível) é uma maratona longa, às vezes cansativa, às vezes entediante e muitas vezes frustrante. Não é uma corrida de 100 metros. E provavelmente você se sairá muito mal logo no começo.

Nosso sucesso com Todoist não veio porque fomos mais rápidos, mais inteligentes ou mais talentosos que os outros. Veio porque trabalhamos duro e constantemente por quase uma década.

Uma das minhas recomendações favoritas para desenvolvedores é Aprenda a programar em 10 anos por Peter Norvig, diretor de pesquisa no Google. O artigo do Peter vai muito além da programação: podemos aplicá-lo ao domínio de qualquer coisa, incluindo o desenvolvimento de empresas.

Pesquisadores (…) demonstraram que leva em torno de dez anos para desenvolver perícia em qualquer uma de diversas áreas, incluindo jogar xadrez, compor músicas, pintar, tocar piano, nadar, jogar tênis e pesquisar neuropsicologia ou topologia.

A chave é a prática deliberada: não só fazer de novo e de novo, mas se auto desafiar com uma tarefa que vai além da sua habilidade atual, tentando, analisando seu desempenho enquanto e depois de fazer, e corrigindo quaisquer erros. E depois repetir. E repetir de novo.

Você está começando uma empresa ou tentando aprender algo novo? Prepare-se para uma maratona e não para uma corrida rápida. Veja o que você pode alcançar em dez anos, não em meros poucos meses.

Depois que você se comprometer com a maratona, aproveite-a. Buda teve esta importante ideia – resumida sucintamente em ~500 A.C.:

“Felicidade é uma jornada, não um destino”

É fácil pensar que o alcance de um objetivo, como gerar milhões de dólares em receita, alcançar milhões de usuários ou ser destacado em uma grande publicação, vai fazer você feliz. Na maioria dos casos, não vai. Construir sua empresa é uma jornada que você precisa aproveitar enquanto caminha – pela saúde da sua empresa, pelo bem-estar dos seus funcionários e pela sua própria sanidade. Se você acordar todas as manhãs odiando seu trabalho ou a sua vida, então pare e repense o que você está fazendo.

É por isso que nunca tivemos uma estratégia de saída. Nunca focamos na saída, mas em construir uma empresa para o longo prazo, aproveitando a jornada ao longo do caminho. Este é um dos motivos principais pelos quais eu penso que conseguimos tanto sucesso como equipe:

O que é melhor que uma estratégia de saída? Uma missão de longo prazo com a qual sua empresa realmente se importe. É focar em construir uma empresa que possa sobreviver mais do que você e criar algo com real valor.

Torne-se uma empresa remota

Doist é uma empresa remota desde o começo, antes do surgimento de artigos e livros sobre o trabalho remoto. Esta decisão não foi tomada só porque gostamos de ser modernos, mas porque foi a única maneira de contratar as pessoas que desejávamos.

Quando eu comecei a contratar pessoas, estava morando em Santiago, no Chile, e estava sendo incrivelmente difícil encontrar gente por lá. Eu tinha duas opções: mudar para um polo de tecnologia ou contratar pessoas remotamente. Àquela altura, eu tinha acabado de conhecer a minha namorada (agora minha esposa) e claro que escolhi a opção remota, porque o amor é mais importante que o sucesso da sua startup (né!? 😊). Durante os anos, nós permanecemos como uma empresa remota, contratando 50 incríveis membros para a equipe, de todos os lugares do mundo.

Priorizar o trabalho remoto significa que não temos um escritório central. Não ligamos para fusos, locais ou origens das pessoas. Nós contratamos gente do mundo todo e colaboramos juntos em um espaço virtual.

É um paradoxo que alguns dos lugares mais avançados tecnologicamente (como Silicon Valley, Nova Iorque, Berlim ou Londres) ainda exijam que as pessoas se desloquem até escritórios diariamente e trabalhem presencialmente. Este requerimento geográfico cria grandes problemas, como aluguéis caros, poluição e deslocamentos longos.

Priorizar o trabalho remoto traz muitos desafios, mas também tem muitas vantagens para empresas de todos os tamanhos, especialmente aquelas que estão apenas começando. Como fundador, cria a flexibilidade de:

  • Contratar gente de qualquer lugar, abrindo um leque gigante de pessoas incríveis!
  • Experimentar processos de trabalho modernos. Em Doist não temos um horário de trabalho definido. Nossos membros podem escolher os cronogramas que mais lhe agradem.
  • Criar uma equipe verdadeiramente multicultural. Em Doist nós temos pessoas de 20 países que trazem uma porção de perspectivas diferentes. Isso permite que a gente crie produtos para uma audiência mais ampla, não apenas para uma região ou perfil em específico.

Da perspectiva do funcionário, também há grandes vantagens que vêm com o trabalho remoto, como a habilidade de se manter perto de amigos e família ao mesmo tempo em que se tem um trabalho significativo que paga bem (você não precisa mudar para uma cidade ultra cara só para conseguir um bom emprego).

Contrate pessoas melhores que você (e confie nelas)

Uma das coisas que mais me orgulho não é os produtos que criamos, mas o quão incríveis são as pessoas que juntamos do mundo todo. Sua empresa é quem a compõe. Ponto final.

Recentemente tivemos uma discussão sobre o tipo de indivíduos que gostaríamos de contratar e acabamos criando um diretriz: contrate pessoas melhores que você ou que claramente têm potencial para se tornarem melhores que você.

Nossa filosofia de contratações não é procurar pelos melhores talentos e oferecer salários mais altos que as outras empresas. Se você é uma empresa relativamente pequena, perderá essa batalha sempre. Ao invés, nós procuramos por pessoas que acreditam na nossa missão, que têm orgulho do que fazem e que demonstraram talento, mesmo não tendo as credenciais tradicionais que muitas das empresas de tecnologia buscam.

Ao longo dos anos, com frequência escolhemos investir em pessoas que começam quase sem experiência, mas que têm potencial e vontade muito claros. Damos a cada um a chance de errar, aprender, crescer e se tornar excelente.

Mas contratar ótimas pessoas não é o suficiente. Depois que você contratou as pessoas, precisa aprender a confiar nelas. Dê a elas liberdade e confiança para que façam os seus trabalhos. Confie que elas serão boas pessoas e que se importarão com a missão da empresa. Confiança profunda é a razão pela qual nós damos às pessoas tanta liberdade e deixamos que elas trabalhem quando e onde quiserem. Se você está se perguntando como supervisionar seus funcionários remotos, é porque já perdeu a batalha. Não é fácil confiar o seu sonho em outras pessoas, mas é um passo necessário para construir produtos incríveis em uma empresa sustentável.

A liberdade sozinha também não é suficiente. Uma companheira necessária da liberdade é a responsabilidade. Isso significa que nosso pessoal é responsabilizado pelas suas ações (tanto boas quanto ruins). As melhores pessoas vão apreciar e prosperar quando receberem responsabilidades e exigências de alto nível. Esse é o tipo de gente que vai fazer a sua empresa ser ótima. (Compartilhar a sua jornada com pessoas incríveis também torna tudo mais divertido – os pontos altos se tornam mais satisfatórios e os inevitáveis pontos baixos são superados mais facilmente.)

No começo, o foco em encontrar um produto/mercado adequado é essencial. Porém, eu recomendo fortemente que desde o princípio você pense sobre a cultura que deseja construir e como ela vai guiar as suas decisões de contratação. Estas são as decisões que vão determinar a sustentabilidade de longo prazo da sua visão.

Espero que este artigo tenha lhe dado uma perspectiva diferente (mais sustentável e de longo prazo) sobre como desenvolver seu próprio líder de mercado em qualquer indústria que você escolher.

Se você estiver interessado em se juntar à nossa jornada, dê uma olhada nas nossas vagas abertas. Nós adoraríamos receber contato de pessoas que compartilham nossa paixão por produtos de alto nível e por crescimento sustentável a longo prazo.

E não pense duas vezes em entrar em contato comigo com perguntas ou comentários abaixo.


Sobre o autor: Amir Salihefendic é o fundador e CEO de Doist, a empresa por trás de Todoist! Mantenha contato com ele através do  Twitter! @amix3k

Deseja organizar suas tarefas com o melhor app de lista de tarefas do mercado? Todoist pode ajudá-lo através de mais de 10 plataformas! Comece agora - É de graça! ou Saiba mais.